Conheçam o Lagarto-rabo-de-abacaxi

Ele pode ser pequeno, mas tem uma cauda bastante peculiar. Endêmico dos cerrados brasileiros, conheça o lagarto-rabo-de-abacaxi.
 
 http://www.bioorbis.org/2018/07/conheca-o-lagarto-rabo-de-abacaxi.html
O raro e diferente lagarto-rabo-de-abacaxi. Foto: André Pessoa - flickr.

DESCUBRA...

As cerca de 4.800 espécies de lagartos variam em tamanho, desde as diminutas lagartixas, com apenas 3 centímetros de comprimentos, até o dragão de Komodo que, na maturidade, atinge 3 metros de comprimento e 75 kg. Uma reconstrução do esqueleto de um lagarto-monitor fóssil, Megalania prisca, do Pleistoceno da Austrália, tem 5,5 metros de comprimento e, em vida, o lagarto poderia ter pesado mais de 1000 quilogramas.



Os lagartos são animais adaptáveis que ocupam habitats que variam de pântanos a desertos e até mesmo acima da faixa de florestas, em algumas montanhas.

O PEQUENO E RARO LAGARTO-RABO-DE-ABACAXI


O lagarto-rabo-de-abacaxi (Hoplocercus spinosus) é um réptil de tamanho médio bastante raro nas coleções científicas. Sua área de distribuição entretanto é ampla. Ocorre nas áreas de Cerrado, atingindo as matas do contato entre este bioma e a Floresta Amazônica e alcançando a ilha de São Luís do Maranhão. Porém pesquisas afirmam que essa espécie não ocorre em mata tropical.

Hoplocercus spinosus
Foto: Rodolfo da Silva Pereira – flickr.

Entretanto, já foram coletadas em matas de galeria, na Serra da Mesa (rio Tocantins, Minaçu, GO), Barra do Garças (rio Araguari, MT) e em fragmentos de mata na cidade de São Luís (MA).

A espécie era bastante frequente na periferia de Barra do Graças, durante a década de 80, quando a cidade começou a crescer, mas hoje já não é comum na região.



Em São Luís, surpreendentemente, a espécie é bem conhecida pela população da periferia da cidade. Estudos realizados nessa área por pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão mostrou que as populações de Hoplocercus spinosus estão confinadas nos fragmentos de matas, onde são numerosas. Portanto, ocorre em matas e no cerrado, dois habitats muitas vezes vizinhos.

HÁBITOS E COMPORTAMENTO


Espécies de hábito noturno. Durante o dia são encontrados em pequenas tocas na superfície, onde deixam o rabo aparente para fora. Quando se sentem ameaçados inflam o corpo, pressionando as paredes da toca. Pouco sabe-se de sua ecologia e história natural, onde estudos aprofundados são indicados.

Hoplocercus spinosus
O pequeno lagarto-rabo-espinhoso (Hoplocercus spinosus). Foto: Rodolfo da Silva Pereira – flickr.

Suas populações distribuem-se de forma agrupada, sugerindo maior grau de isolamento dentro das populações. Não é uma espécie fácil de ser registrada em inventários, mas há sugestão de que ocorre na maior parte dos municípios ocupados pelo Cerrado.



Em Serra da Mesa, os registros foram surpreendentemente numerosos, comparados aos de outras espécies comuns de lagartos. Não há muitas informações sobre sua história natural, mas já existem herpetólogos trabalhando com a espécie.

ALIMENTAÇÃO


Alimenta-se de cupins, besouros, aranhas, escorpiões, gafanhotos, centopeias e formigas e atingem até 105 mm de comprimento do corpo.

Lagarto-rabo-espinhoso. Foto: André Pessoa - flickr.

Exemplares de Hoplocercus spinosus mantidos em terrário na Universidade de Brasília alimentam-se de insetos, ratos recém-nascidos e outros lagartos. São poucos os registros da espécie na literatura.



PRINCIPAIS AMEAÇAS


A fragmentação e a destruição do Cerrado ameaçam reduzir o número de populações locais, que tem distribuição ampla neste bioma, porém localmente com distribuição próxima à do modelo de metapopulaçõesEmbora sua ampla distribuição no Cerrado atenue as chances de extinção da espécie, como este bioma em Minas Gerais está sendo transformado e reduzido muito rapidamente, há grandes chances de desaparecimento da espécie.


ESTRATÉGIAS DE CONSERVAÇÃO


Há necessidade de trabalhos de campo em Minas Gerais, para obter mais informações sobre a biologia e ecologia desta espécie em fragmentos de Cerrado e em áreas maiores. A presença da espécie em unidades de conservação do estado precisa ser confirmada e as populações eventualmente encontradas devem ser monitoradas. 

Hoplocercus spinosus
Lagarto-rabo-de-abacaxi. Fonte: olhares.

Do mesmo modo, o comportamento das populações isoladas em fragmentos menores deve ser monitorado, pois há forte sugestão de que a espécie possa ser conservada em pequenas reservas.

Referências
POUGH, F. Harvery; JANIS, Christine M; HEISER, John B. A vida dos vertebrados. Atheneu Editora São Paulo, 2006.
VITT, L.J & J.P. CALDWELL. 1993. Ecologial observations on Cerrado lizards in Rondônia, Brazil. Journal of Herpetology.


Para finalizar veja um vídeo do Canal USP, sobre Ciência USP Responde: O que é um lagarto? (p.01 de 03): 



E NÃO DEIXE DE SEGUIR NOSSAS COLEÇÕES NO GOOGLE+, LA VOCÊ NÃO PERDE NENHUMA ATUALIZAÇÃO:

 https://plus.google.com/collection/A_jjz https://plus.google.com/collection/YU0mQB https://plus.google.com/collection/UNFrQB


Nenhum comentário:

Postar um comentário