O furtivo e enigmático gato-do-mato - Leopardus tigrinus

Pelas florestas úmidas até os cerrados, ele é furtivo, quase um fantasma no meio das vegetações. Venha conhecer um pouco sobre o gato-do-mato.

https://www.bioorbis.org/2019/01/furtivo-enigmatico-gato-do-mato.html
O furtivo e enigmático, gato-do-mato. Fonte da imagem: allposters.

VAMOS DESCOBRIR...

Características morfológicas do gato-do-mato


O gato-do-mato (Leopardus tigrinus) é um dos menores felinos da América do Sul. Medindo entre 60 a 85 cm e pesando entre 2 e 3 Kg, seu tamanho corporal assemelha-se ao do seu parente doméstico, o gato (Felis catus).

Sua pelagem é muito parecida com a da famosa jaguatirica (Leopardus pardalis) e o gato-maracajá (Leopardus wiedii): amarelada ao fundo, curta e espessa, com um padrão mais escuro que o da jaguatirica. Manchas escuras, quase no formato de rosetas, cobrem o seu corpo e fundem-se em listras escuras na região dos membros. As orelhas são escuras na parte externa, com pequena mancha central branca.

Leia também:



Distribuição geográfica e habitat


É encontrado no sul da Costa Rica e ao norte da Argentina. Em território brasileiro está presente em vários ecossistemas. Segundo Mondolfi (1986), o gato-do-mato utiliza florestas úmidas, florestas de encostas, florestas semidecíduas, campos inundados, cerrados e caatingas.

Figura 2. O gato-do-mato em um árvore em seu habita. Fonte da imagem: pinterest.

Em meados da década de 70, Gardner, coletou espécimes em um mosaico de florestas úmidas e plantações de cana na Costa Rica.

Leia também:



Comportamento, alimentação e nicho biológico


Existem poucas informações referentes ao comportamento do gato-do-mato. Apesar de algumas observações de campo indicarem que a espécie tenha hábitos noturnos, alguns itens alimentares identificados no Nordeste brasileiro (Olmos, 1993) indicam um alto grau de atividade diurna.

Figura 3. Um filhote de gato-do-mato. Foto por: Fundação Grupo Boticário. Fonte da imagem: flickr.

Quanto à sua alimentação, Gardner (1971) registrou a presença de pequenos roedores, um espécime da ordem insectívora e um falconídeos no estômago de exemplares examinados na Costa Rica. Olmos (1993) encontrou nas fezes do gato-do-mato restos de um lagarto teídeo, um calango-verde (Ameiva meiva) e um iguanídeo (Tropidururs hispidus), além de aves, ovos de aves e pequenos roedores.



Reprodução e comportamento sexual


Ainda não há estudos sobre ocupação territorial e área de uso utilizada pelo gato-do-mato. Durante o período do cio, a fêmea escolhe ocos de árvores como locais para abrigar a ninhada (Figura 2).

Figura 4. Casal de gato-do-mato. Fonte da imagem: alamy.

A gestação dura entre 55 e 78 dias. Geralmente a ninhada é de um único filhote (Figura 3), apresentando eventualmente dois. Aos 11 meses de idade, o filhotes já tem o tamanho de um animal adulto. A maturidade sexual é alcançada aos 2,5 anos.

Leia também:

PRINCIPAIS AMEAÇAS QUE AFETAM O GATO-DO-MATO


Embora a caça ilegal seja considerada o principal fator de ameaça às populações da espécie, a fragmentação de habitats, em especial da Mata Atlântica, e o tamanho reduzido são provavelmente os principais fatores responsáveis pela atual situação da espécie.

ESTRATÉGIAS DE CONSERVAÇÃO


Devem ser incentivadas pesquisas sobre a biologia e o status das populações, e a criação de novas unidades de conservação

Figura 5. O gato-do-mato (Leopardus tigrinus). Fonte da imagem: profjabiorritmo.

A fiscalização sobre os desmates é importante, e os programas de reprodução em cativeiro devem ser incentivados, ressaltando-se a necessidade de utilização de animais de procedência geográfica conhecida para fins reprodutivos.

Referências
Livro Vermelho das Espécies Ameaçadas de Extinção da Fauna de Minas Gerais. Fundação Biodiversitas. 1998.
GARDNER, A.L. 1971. Notes on the little spotted cat, Felis tigrina oncilla Thmas, in Costa Rica. K. Mammal.
MONDOLFI, E. 1986. Notes on the biology and status of the small wild cats in Venezuela. Washington, National Wildlife Federation.
OLMOS, F. 1993. Notes on the food habits of Brazilian caatinga carnivores. Mammalia.

Nenhum comentário:

Imagens de tema por clintspencer. Tecnologia do Blogger.