Flores comestíveis: veja quais são e como incluir em receitas

Ainda há alguns mitos quando o assunto são a culinária e o uso de flores comestíveis na alimentação humana.





Isso porque, devido a várias características que sempre foram definidas para as flores, como por exemplo, cheiros adocicados e propriedades estéticas, por vezes esquecemos que algumas delas já fazem parte do nosso consumo.

É muito comum o uso de flores comestíveis para dar sabor a pratos, chás, vinhos, geleias, doces e até mesmo em sopas ou saladas.

Mas você sabe como reconhecê-las, quais são os benefícios do consumo delas e de que maneira pode harmonizá-las na comida? Confira abaixo!

O QUE SÃO FLORES COMESTÍVEIS?


Como o próprio nome sugere, as flores comestíveis são aquelas que possuem uso culinário e vão muito além de enfeitar um prato.

O uso delas tem se tornado cada vez mais comum que existe até uma classificação específica para a maioria delas, que são chamadas de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs).

Aliás, é importante explicar que as flores também são classificadas como um tipo de hortaliça, e assim como legumes e verduras, possuem diversos sabores e finalidades.

Leia também:

Quais são as principais flores comestíveis?


Se iniciarmos a abordagem pelas flores comestíveis mais comuns, alguns serão surpreendidos ao descobrir que a alcachofra, couve-flor e o brócolis são considerados flores. Ou seja, pensar em flores para a alimentação não é tão incomum quanto parece.

Entretanto, sabemos que a maior parte das pessoas faz a associação das comestíveis àquelas que, numa primeira impressão, parecem ter apenas funções estéticas.

Neste caso, podemos enumerar entre as principais flores comestíveis o dente de leão, a rosa, a violeta, a flor-de-ipê, o hibisco, o cravo, a lavanda e a flor-de-abóbora. Mas além destes, há uma infinita variedade de outras flores que também podem ser ingeridas.

Leia também:

Como saber se uma flor é comestível?


Não é possível definir uma técnica ou prática específica a fim de determinar se uma flor pode ou não fazer parte da alimentação humana. Entretanto, a maior parte das flores comestíveis são de conhecimento popular, ainda que algumas estejam restritas a pequenas regiões.



Por isso, a melhor maneira de descobrir sobre quais flores são comestíveis é através de outras pessoas que já realizam esse consumo ou mesmo numa rápida pesquisa do Google.

Aliás, caso a pessoa possua alergia a algo específico, é preciso cuidado redobrado no consumo de flores comestíveis pois existem aquelas que possuem propriedades tóxicas. Como por exemplo, a azaleia, o copo-de-leite, a hortência e a flor de amarílis. Entretanto, isso não significa que delas não possa ser extraído o óleo essencial e utilizado para outras finalidades além da alimentação.

Leia também:

MODOS DE PREPARO DE FLORES QUE PODEM SER INGERIDAS


O modo de preparo das flores comestíveis sempre irá depender do paladar e preferências de quem a consome. Ou seja, mesmo que existam receitas que buscam harmonizar uma flor a determinado sabor, não existe um critério único que defina esse preparo. Porém, assim como acontece com vários temperos, há flores comestíveis que combinam melhor com determinados pratos.

Como por exemplo, o hibisco que dá um sabor cítrico e adocicado nas saladas frescas, o amor-perfeito, que potencializa o aroma e textura de sopas e bebidas, ou a rosa, que é bastante utilizada em doces e geleias. Da mesma forma que acontece com legumes e verduras, é necessária a higienização e lavagem das flores comestíveis, antes do seu consumo. E sempre que possível, optar por flores orgânicas e livres de agrotóxicos.

Quais são as rosas comestíveis?


Uma das flores comestíveis mais tradicionais do mundo são as rosas, que oferecem um sabor marcante para quem faz o consumo de suas pétalas. Contudo, a base e outras partes das rosas não propiciam um sabor agradável, sendo descartadas para a alimentação.

Quem optar pelo consumo de rosas nos mais diversos pratos, só precisa estar atento àquelas de produção comercial, uma vez que por possuírem finalidades para ornamentação, não há fiscalização quanto ao uso de agrotóxicos.

Por último, considere destacar as rosas menos de 2 horas antes de consumi-las, já que as pétalas soltas da base se secam rapidamente.

Leia também:

BENEFÍCIOS DAS FLORES COMESTÍVEIS NA ALIMENTAÇÃO


Cada um dos tipos de flores comestíveis poderão ter propriedades específicas, mas de maneira geral, elas são ricas em vitaminas, fibras e antocianinas. Este último trata de um poderoso antioxidante que previne o envelhecimento precoce e diversas doenças. Além disso, as flores que podem ser consumidas são pouco calóricas e uma excelente opção para dietas de perda de peso.


Dentre o benefício de algumas destas flores, é importante destacar a calêndula, que possui propriedades anti-inflamatórias e auxilia no combate à degeneração dos olhos; a lavanda, que mantém suas propriedades terapêuticas calmantes mesmo quando ingerida; e o hibisco, que impede parte da absorção de gordura dos alimentos e também auxilia na eliminação das toxinas do organismo.

FLORES COMESTÍVEIS PARA DEIXAR SEUS PRATOS MAIS BONITOS E SABOROSOS


Para terminar, separamos algumas flores comestíveis que irão trazer sofisticação e sabor nos mais diversos pratos do seu dia a dia. Acompanhe conosco.

- Cravina: seu nome e sabor remetem ao cravo-da-Índia, tão conhecido e utilizado na gastronomia brasileira. Mas se sua proposta é trazer mais cor para saladas, tortas de frutas ou sanduíches, basta adicionar algumas pétalas da cravina, tomando cuidado apenas para remover as partes brancas desta flor.

- Capuchinha: esta flor possui um sabor levemente apimentado e que se aproxima do agrião. Seu uso, dentre as flores comestíveis, está associado à aromatização de vinagres e o acompanhamento em pratos frios. A capuchinha pode ser inteiramente consumida, sem a necessidade de remoção de nenhuma de suas partes.

- Violeta: os tipos de violeta comestíveis são as originárias do Oriente Médio e com nome de Viola Oderata. Ou seja, é importante não confundir com violetas africanas, as mais comuns encontradas por todo o Brasil e que são tóxicas para o consumo. A versão comestível da violeta pode ser utilizada para saborizar pães, doces, bolos e xaropes.

Nenhum comentário:

Imagens de tema por andynwt. Tecnologia do Blogger.