O gafanhoto com a maior canção de amor do reino animal

Os gafanhotos são bem conhecidos por seu talento vocal, como os machos se comunicam com as fêmeas à distancias friccionando suas asas juntas um das outras.

 https://www.bioorbis.org/2014/09/a-maior-cancao-de-amor-do-mundo.html
O macho gafanhoto da espécie do gênero Supersonus tem uma canção super forte para atrair as fêmeas. Fonte da imagem: YouTube.

VAMOS DESCOBRIR...

Mas Supersonus, um gênero recém-identificado de insetos que compõe três espécies recentemente descobertas de gafanhotos, está em uma classe por si só. Todas as três espécies produzem maior chamado de acasalamento agudo do reino animal, de acordo com um novo estudo.
A chamada atinge notas de 150 kHz, graças a uma estrutura em sua asa direita que vibra como um tambor, atuando como uma espécie de alto-falante. As frequências de chamada utilizada pela maioria das espécies comuns variam entre 5 kilohertz (kHz) e 30 kHz. Os humanos, por sua vez, só pode ouvir até 20 kHz.

CANTANDO SOB AS ÁRVORES DAS FLORESTAS TROPICAIS


Descoberto nas árvores de florestas tropicais da Colômbia e equatorianas, os três tipos de gafanhotos recém-descobertos têm pequenas asas, eles são tem menos de um milímetro de comprimento. Como em eletrônicos de consumo, menor o alto-falante, maior a sua frequência.

Figura 2. Fêmea do gafanhoto Supersonus piercei. Fotografia de Manuel Jara.

O líder do estudo é Fernando Montealegre-Z que descobriu que as frequências recordes alcance das músicas da espécie, tomando áudio de alta-velocidade de suas chamadas e, em seguida, abrandar o som para que eles pudessem ser ouvido por humanos.


O som da chamada é semelhante ao som de uma "bola quicando, como uma bola de pingue-pongue", disse Montealegre-Z, um especialista em biomecânica da Universidade de Lincoln, no Reino Unido.

Figura 3. Macho do gafanhoto da espécie Supersonus aequoreus. Fotografia por Natasha Mhatre.

Além de manter o controle sobre parceiros em potencial, as chamadas de alta-frequência dessas espécies podem ajudá-los a evitar tornar-se o jantar de alguém, disse Montealegre-Z. Suas asas minúsculas são pequenas demais para voar. Ao cantar mais alto do que a maioria dos animais pode ouvir, os erros podem ter conversas privadas sem se preocupar com predadores de espionagem, que são principalmente morcegos. Embora os morcegos podem ouvir somente sons de 150 kHz, os autores notaram que a freqüência extrema das chamadas das novas espécies significa que não podem viajar para muito longe, por isso não é provável que um morcego iria buscá-las.
Naomi Pierce, um biólogo da Universidade de Harvard, que não participou do estudo, concorda que estes "canais privados" provavelmente podem permitir que os gafanhotos escapem da detecção de seus predadores.
Os gafanhotos podem ajudar os humanos a desenvolver melhores tecnologias, disse Montealegre-Z. Sua equipe quer estudar suas asas para ver como eles podem inspirar a tecnologia de áudio em miniatura. E estudar as orelhas dos animais que têm de ser extremamente sensíveis para pegar uns dos sons ultra-sônico, e que pode ajudar no desenvolvimento de microfones mais sensíveis, disse o cientista.

Referência 
National Geographic.

Para finalizar veja um vídeo do nosso canal BioOrbis, sobre 🦗 SONS da NATUREZA - O CANTO das CIGARRAS:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.