Os pandas gigantes realmente precisam comer bambu?

Bom todo mundo sabe os pandas adoram comer bambu, mas será mesmo que sua grande barriga foi feita mesmo para comer plantas?

https://www.bioorbis.org/2015/06/a-microbiota-intestinal-dos-pandas.html
O panda-gigante. Fonte da imagem: National Geographic.

VAMOS DESCOBRIR...

✅ Canal no Youtube | Inscreva-se AGORA ✅
 https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ?sub_confirmation=1

Os pandas gigantes (Ailuropoda melanoleuca), na verdade, abrigam uma microbiota predominante por bactérias como Escherichia/Shigella e Streptococcus, diz uma equipe de biólogos liderados pelo Dr. Zhang Zhihe da Base de Pesquisa Chengdu Giant Panda Breeding de, China.

Os pandas gigantes evoluíram a partir de ursos que comiam plantas e carne, e começaram a comer bambu exclusivamente apenas a cerca de 2 milhões de anos atrás.


Os pandas comedores de bambu


Esses animais passam até 14 horas por dia consumindo até 12,5 kg de folhas de bambu e galhos, mas podem digerir apenas cerca de 17% do mesmo; suas fezes são compostas principalmente por fragmentos de bambu não digeridos.



"Ao contrário de outros animais que comem plantas, que evoluíram com sucesso, os sistemas digestivos anatomicamente especializados para desconstruir eficientemente matéria vegetal fibroso, o panda gigante ainda mantém um trato gastrointestinal típico de carnívoros. Os pandas também não possuem os genes para as enzimas de digestão de plantas no seu próprio genoma. Este cenário combinado pode ter aumentado o risco de extinção ", disse o Dr. Zhang, autor sênior do estudo publicado na revista mBio.

Figura 2. Filhote da panda gigante Xiao Liwu e sua mãe Bai Yun no jardim zoológico de San Diego.

Avaliar a microbiota intestinal do panda, o Dr. Zhang e co-autores usaram uma técnica de laboratório chamada 16S rRNA sequenciamento.



Os testes da microbiota intestinal dos pandas


Eles analisaram 121 amostras fecais de 45 pandas gigantes (24 adultos, 16 jovens e cinco filhotes, veja na Figura 2) que vivem na Base de Pesquisa Chengdu.



As amostras foram obtidas durante a primavera, verão e outono de um ano. Juvenis e adultos pandas comeram pelo menos 10 kg de bambu e brotos de bambu cada dia, e 0,5-0,8 kg de pão cozido no vapor. Peso total de fezes foi de 10-15 kg por dia. Os filhotes tinham leite fresco apenas de suas mães.

Os cientistas descobriram que, apesar de sua dieta de bambu, eles mostraram extremamente baixa diversidade da microbiota intestinal e uma estrutura global que divergiram de pandas não herbívoros, mas foi semelhante aos ursos carnívoros e onívoros.


O intestino do panda gigante não abriga bactérias degradadoras de plantas, tais como Ruminococcaceae e Bacteroides que normalmente são enriquecidas em outros herbívoros, mas em vez disso predominaram neles as espécies de Escherichia Shigella e Streptococcus, bactérias típicas de intestinos de carnívoros.

A microbiota intestinal do panda também varia por temporada, com o final do Outono de ser bastante diferente de primavera e verão.

Os pesquisadores estão planejando um estudo complementar da combinação de diferentes técnicas científicas para entender melhor a função do intestino e a microbiota do panda em nutrição e saúde dos animais.

Referências
POUGH, F. Harvery; JANIS, Christine M; HEISER, John B. A vida dos vertebrados. Atheneu Editora São Paulo, 2006. Sites: Sri-News.com

Nenhum comentário:

Imagens de tema por jpique. Tecnologia do Blogger.