Será mesmo que as aranhas podem viajar grandes distancias com suas teias?

Vocês sabiam que as aranhas podem viajar através de rios e lagos como barcos com suas teias?

https://www.bioorbis.org/2015/07/aranhas-marinheiras.html

VAMOS DESCOBRIR...

 https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ?sub_confirmation=1

De acordo com uma equipe de biólogos chefiados pelo Dr. Hayashi Morito do Museu de História Natural de Londres, Reino Unido, dizem que as aranhas marinheiras que usam suas pernas como velas e sua seda como uma âncora para velejar pelas águas.

Não deixe de ver também outras postagens nossa sobre aranhas e suas teias:




A ESTRATÉGIA SECRETA DAS ARANHAS, O BALONISMO


Essas aranhas são freqüentemente observadas por voar usando uma técnica chamada balonismo. Aranhas “balonistas”, estima-se que podem deslocar até 30 quilômetros por dia, quando as condições de vento são adequadas. Esta estratégia, no entanto, envolve um risco significativo.

A aranha “balonista” tem pouco controle sobre onde viaja e pode acabar pousando na água, o que pode ser inadequado para a sua sobrevivência.


"Descobrimos que as aranhas ativamente adotam posturas que lhes permitem usar a direção do vento para controlar sua viagem na água", disse o Dr. Hayashi, principal autor do artigo na revista BMC Evolutionary Biology.

"Elas podem até mesmo parar a queda com a própria seda na superfície da água quando querem. Esta habilidade compensa os riscos de pouso na água após os voos descontrolados. "

Dr. Hayashi e seus colegas da Universidade de Nottingham no Reino Unido, Miyagi University of Education no Japão, e da Universidade de Granada, na Espanha, selecionaram 325 aranhas adultas pertencentes a 20 espécies da família Linyphiidae (Figura 3) e uma única espécie da família Tetragnathidae (Figura 2). Seu comportamento foi observado em bandejas com água com uma bomba de ar sobre elas.

Todos os espécimes testados tinham em suas patas repelentes (que ficam sobre a água) e os cientistas observaram seis comportamentos individuais e seis combinações comportamentais, vejam abaixo:




Comportamento em vela



Uma vez na superfície da água, essas aranhas reagem ao vento levantando as patas como velas. Elas velejam sem problemas e furtivamente deslizam na superfície da água sem deixar qualquer turbulência.


Velejando de cabeça para baixo



Quando na água, a aranha reage ao vento e levanta seu abdômen como uma vela, em uma postura parada parecida com uma mão, e desliza sobre a água.


Ancoragem


Figura 2. Uma aranha da família Tetragnathidae, usa a seda como âncora. Crédito da imagem: Alex Hyde.


A seda da aranha é lançada na superfície da água e retarda o seu movimento, ou para, contra o vento predominante. Quando o fio de seda toca um objeto flutuante, a aranha começa a caminhar sobre a seda até o atingir.


Mimetismo: fingindo de morto


A aranha permanece parada e se finge de morta na superfície da água. Algumas pararam de se mover por alguns segundos, em seguida, começaram a se mover novamente. Esse comportamento de mimetismo de morte é provável que seja uma estratégia de fuga de algum possível predador, como é comum a muitos animais.




Andar em oito patas ou pernas em movimento


As tentativas da aranha para andar na superfície da água por um rápido impulsionar de suas patas, na maioria, elas se movem em uma direção a favor do vento.


Balonismo


Os pesquisadores descobriram que essas aranhas que adotaram esse comportamento de 'balonismo' de dispersão no ar também foram as mais bem sucedidas e capazes de ficarem sob a superfície da água.



Figura 3. Espécie pertencente a família Linyphiidae. Fonte da imagem: Flickr.

"Sendo capaz de lidar de forma eficaz sobre a água, une os pontos na medida em que a aranha está em movimento. Ela pode passar de uma massa de terra para outra, e, potencialmente, através enormes escalas espaciais através do ar.

Se o pouso sobre a água não apresenta nenhum problema, então, em uma semana ou duas elas podem ir muito mais longe de onde começaram", explicou o co-autor Dr. Sara Goodacre da Universidade de Nottingham, Reino Unido.


Referências
EDITORE, Alberto Peruzzo. Autênticos insetos de coleção. Insetos, aracnídeos e outros artrópodes. A natureza de 1000 formas e cores, 2008.
Sites: Sri-news.com

2 comentários:

  1. Uilmara Machado de Melo Gonçalves18 de outubro de 2016 22:41

    Aranha na água é demais, hein!... Tenho pavor!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma Uilmara, pelo estudo parece ser somente está espécie tetragnathid e linyphiid. E provavelmente não são encontradas no Brasil =D

      Grande Abraço,

      Equipe BioOrbis.

      Excluir

Imagens de tema por TommyIX. Tecnologia do Blogger.