A misteriosa aranha de presas vermelhas

Um caso curioso de uma rara e misteriosa aranha com presas vermelhas foi encontrada na Austrália.

 https://www.bioorbis.org/2015/10/a-misteriosa-aranha-de-presas-vermelhas.html
Foto: reprodução/MARK WONG, THE AUSTRALIAN NATIONAL UNIVERSITY

VAMOS DESCOBRIR...

https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ?sub_confirmation=1

Um representante raro de aranha-teia-de-funil (Atrax sutherlandi), um dos aracnídeos mais venenosos do mundo, foi encontrado recentemente na Austrália por um ecologista que explorava a Floresta Estadual em New South Wales.

Não deixe de ver também mais sobre aranhas:




O curioso caso da misteriosa aranha de presas vermelhas


De acordo com Mark Wong, que relatou o caso à National Geographic, o animal possuía o abdômen e presas vermelhas, diferente da maioria dos representantes da espécie, que possuíam coloração preta.

“Comecei cutucando uma toca com um pedaço de pau e eu fiquei espantado com o que veio correndo para fora de mim. A primeira coisa que me chamou a atenção foi a presa vermelha”.

De acordo com Âmbar Beavis, especialista em aranhas e pesquisador sênior no Instituto Regional Austrália, é muito comum para os animais individuais, até mesmo aranhas, terem cores diferentes.

Figura 2. Comparação entre a comum aranha-teia-de-funil e a misteriosa aranha de presas vermelhas. Foto: reprodução/MARK WONG, THE AUSTRALIAN NATIONAL UNIVERSITY

“Há mais variação do que você imagina”, diz Beavis. Mas a aranha presas-vermelhas, de fato, foi considerada um achado particularmente incomum.

“Passei cinco anos nesta área à procura de aranhas, e eu não vi nada parecido.”



Por que suas presas são vermelhas?


Uma busca cuidadosa da área também não encontrou quaisquer outras aranhas com coloração semelhante, diz Wong. 

Ele trouxe a aranha estranhamente colorida para o laboratório, mas ela acabou morrendo. Para o ecologista, ele não tem certeza o que deu esta aranha o seu tom escarlate, mas o mais provável é que tenha sido que algum tipo de mutação genética.

Segundo Beavis, estes animais costumam viver no subsolo, onde quase não há luz, por isso, normalmente, possuem cor preta. Além disso, estes animais têm pouca visão, são solitários e conseguem chegar a pouco mais dos cinco centímetros.

Referências
AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia dos Organismos, classificação, estruturas e função nos seres vivos. 1ª edição. Editora Moderna, 1998.
LOPES, Sônia; ROSSO, Sérgio. Biologia. Volume único. Editora Saraiva, 2006.
Sites: Top Biologia.

2 comentários:

  1. Adorei, pena que o animal morreu, poderia ser mais estudado, mas é muito boa e importante essa matéria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível não é mesmo? Triste mesmo, pois esses animais que possuem essas alterações genéticas raras, é bom preservar.

      Um grande abraço,

      Equipe BioOrbis.

      Excluir

Imagens de tema por Veronica Olson. Tecnologia do Blogger.