Por que a chama do fogão é azul e não gera fumaça?

Todos sabemos que onde há fogo há fumaça não é mesmo? Mas por que a chama do fogão gera fumaça? E também por que ela é azul?


https://www.bioorbis.org/2015/11/panela-sujou-o-gas-esta-acabando.html
Pixabay/Domínio Público.

VAMOS DESCOBRIR....




Por que a chama do fogão é azul?



Essa chama azul é produzida pela combustão do gás liquefeito de petróleo (GLP), mais conhecido como gás de botijão.

Pode-se definir como combustão a reação do combustível (GLP) com o comburente (oxigênio do ar). A coloração azul da chama é produzida em razão da combustão completa, ou seja, reação total com o oxigênio.

Por que a chama do fogão não gera fumaça?


No fogo do fogão só há queima dos gases, portanto ela não gera resíduos (fumaça). Já a chama de uma vela tem composição diferente, o combustível nesse caso é a parafina derivada do petróleo e rica em carbonos.

A parafina quando se queima produz carvão como resíduo, esse se volatiliza na forma de um pó muito fino conhecido como fuligem. Portanto, a chama produzida, além de luminosidade vermelha-amarelada, emite também fumaça rica em resíduos de carbono.


Panela sujou? O gás está acabando!


Algumas pessoas sabem que, quando o fundo das panelas fica sujo de fuligem, é um aviso de que o gás do botijão está prestes a acabar. Essa fuligem é produzida por combustão incompleta.

Mas a pergunta é: porque a combustão incompleta passa a ocorrer quando o gás está acabando?

Os constituintes principais do GLP são o butano e o propano, que são alcanos. Pequenas quantidades de tiol (mercaptana) são adicionados para dar cheiro e permitir sentir vazamentos. Mas essas substâncias tendem a dar combustão completa.

São as pequeníssimas quantidades de compostos aromáticos eventualmente presentes que explicam o fato. Como eles têm moléculas maiores, são menos voláteis e só tendem a sair do botijão quando o gás está acabando (pois a pressão interna está se reduzindo).

Compostos aromáticos tendem a dar combustão incompleta fuliginosa.

Referência 
PERUZZO, Francisco Miragaia; CANTO, Eduardo Leite. Química na abordagem do cotidiano. Editora Moderna, 4ª edição.

Nenhum comentário:

Imagens de tema por jpique. Tecnologia do Blogger.