Você sabe quais são as espécies de abelhas que estão em risco de extinção?

Quando falamos de abelhas, vem a nossa cabeça aquela abelha amarela comum. Mas quais são realmente as espécies que estão ameaçadas de extinção?

 http://www.bioorbis.org/2018/01/abelhas-em-extincao.html

VAMOS DESCOBRIR...

 https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ?sub_confirmation=1

A verdade é que não é de hoje que as abelhas estão, lentamente, desaparecendo. Pesquisadores, cientistas, ONG’s, e todos nós, estamos preocupados com o que pode acontecer se as pequenas polinizadoras forem extintas da Terra. Não é à toa que até apareceram algumas soluções de alguns cientistas, tal como uma abelha-robô e também chips para saber o porquê elas estão desaparecendo.

E, pelo jeito, é melhor corrermos, porque alguns desses pequenos insetos foram colocados na lista de espécies em extinção pelo US Fish and Wildlife Service (FWS), o Ibama dos EUA.

Bom pra você entender o porquê delas estarem sumindo, e que é uma situação alarmante veja nessas nossas postagens abaixo (clique nos títulos ou nas imagens para acessar os links):

Abelhas: polinizadoras ocupadas
7 motivos pelos quais você deveria se importar com as abelhas
A vida dos insetos sociais

E veja também curiosidades sobre as abelhas:

ESPÉCIES DE ABELHAS EM RISCO DE EXTINÇÃO


Mas fique calmo, ainda não se trata de um apocalipse. Existem 25 mil espécies de abelha, ou mais ainda que podem ser descobertas. Para a lista do risco de extinção, entraram sete espécies, nas quais você vai descobrir elas aqui abaixo:



1 - Hylaeus anthracinus

Fonte da imagem: wikipedia. 

2 - Hylaeus longiceps


Fonte da imagem: weatherknow.

3 - Hylaeus assimulans


Fonte da imagem: nationalgeographic.

4 - Hylaeus facilis


Fonte da imagem: sites.



5 - Hylaeus hilaris


Fonte da imagem: zmescience.

6 - Hylaeus kuakea


Fonte da imagem: oladesigngroup.

7 - Hylaeus mana


Fonte da imagem: inaturalist.

Todas essas abelhas que estão em perigo são nativas do Havaí, e a hipótese do FWS é que a razão principal tenha sido a inclusão de espécies de plantas e animais invasores, que desequilibraram a fauna nativa. Outro problema é a urbanização cada vez maior das ilhas, o que favorece o turismo descuidado e a destruição do habitat natural desses insetos, e também, de outros animais e plantas da fauna nativa.

Mas o problema não se restringe somente ao Havaí: desde 2006, apicultores do mundo inteiro têm reclamado que as populações das abelhas caíram. De 2012 para 2013, 31% das abelhas dos EUA tinham desaparecido; na Europa, naquele período, o número chegou a 53%, e no Brasil, a quase 30%.

O pior é que ainda é um mistério a causa do seu desaparecimento repentino. Mas existem hipóteses que podem ajudar a desvendar, uma delas pode ser a poluição, outra os pesticidas, e outra é a drástica mudança climática.



A SÍNDROME DO COLAPSO DA COLÔNIA


Existe, também, uma doença chamada Síndrome do Colapso da Colônia, na qual as abelhas simplesmente abandonam suas colmeias sem que nada de errado aconteça, mas a síndrome também é um mistério, o que deixa os cientistas de mãos atadas. O porquê de ter essa síndrome ninguém ainda tem certeza, pode ser a soma de todos aqueles fatores citados acima, ou somente um.

Até descobrirmos a verdadeira causa temos que que tentar o máximo diminuir os fatores agravantes possíveis que podem estar levando a esse colapso das abelhas. Pois são muitos fatores, pode ser a junção de todos que pode estar causando isso ou somente um. Por isso enquanto não sabemos temos que combater todos de uma vez, antes que elas entrem em extinção.

Referências
EDITORE, Alberto Peruzzo. Autênticos insetos de coleção. Insetos, aracnídeos e outros artrópodes. A natureza de 1000 formas e cores, 2008. Sites: Exame.

Um comentário:

Imagens de tema por jpique. Tecnologia do Blogger.