Os primeiros mamíferos começaram a se diversificar muito antes do fim dos dinossauros

Os mamíferos de Térios, ancestrais da maioria dos mamíferos modernos, iniciaram sua massiva diversificação entre 10 e 20 milhões de anos antes da extinção dos dinossauros.

 https://www.bioorbis.org/2019/05/primeiros-mamiferos-diversidade-dinossauros.html
Um pequeno mamífero da era dos dinossauros. Crédito da imagem: Carl Buell.

VAMOS DESCOBRIR...

O NOVO ESTUDO SOBRE OS MAMÍFEROS DA ERA DOS DINOSSAUROS


Um estudo, publicado na Proceedings of the Royal Society B, questionou a conhecida história de que os dinossauros dominaram seu ambiente pré-histórico, enquanto os antigos mamíferos ficaram para trás, até que os dinossauros foram extintos há 66 milhões de anos, permitindo assim aos mamíferos evoluírem e se desenvolverem.



"A visão tradicional é que os mamíferos foram suprimidos durante a 'era dos dinossauros' e passaram por uma rápida diversificação imediatamente após a extinção deles", disse a coautora do estudo Elis Newham, aluna de doutorado da Universidade de Southampton.

"No entanto, nossas descobertas foram de que os mamíferos Térios já estavam diversificando consideravelmente antes do evento de extinção e também teve um impacto consideravelmente negativo na diversidade de mamíferos."



A VELHA HIPÓTESE DOS MAMÍFEROS TEREM EVOLUÍDO DEPOIS DO FIM DOS DINOSSAUROS


A velha hipótese dependia do fato de que muitos dos primeiros fósseis de mamíferos que haviam sido encontrados eram de pequenos animais que se alimentavam de insetos, que no qual mostrava que não pareciam ter muito haver com os termos de diversidade.



No entanto, ao longo dos anos, foram encontrados mais e mais mamíferos precoces, incluindo alguns predecessores de animais com cascos do tamanho de cães. Os dentes dos animais também eram bem variados.

Uma imagem ilustrativa de um fóssil de dinossauro. Pixabay/Domínio Público.

Newham e seu colega David Grossnickle, um candidato a PhD na Universidade de Chicago, analisaram os molares de centenas de espécimes de mamíferos pré-históricos. Eles descobriram que os mamíferos que viveram durante os anos que antecederam o fim dos dinossauros tinham formas dentárias amplamente variadas, o que significa que eles tinham dietas amplamente variadas.



Essas diferentes dietas foram fundamentais para um achado inesperado em relação às espécies de mamíferos extintas junto com os dinossauros. Não só os mamíferos que começaram a diversificar mais cedo do que o anteriormente esperado, mas a extinção em massa não foi a oportunidade perfeita para a evolução dos mamíferos, que é tradicionalmente dita. Os primeiros mamíferos também foram atingidos por uma extinção seletiva ao mesmo tempo em que os dinossauros chegaram a seu fim.



O FIM DOS DINOSSAUROS E QUASE TAMBÉM O FIM DOS MAMÍFEROS?


A equipe ficou surpresa ao ver que os mamíferos foram inicialmente afetados negativamente pelo evento de extinção em massa. "Eu esperava ver mais diversos mamíferos imediatamente após a extinção", disse Grossnickle.

Flor girassol. Pixabay/Domínio Público.

"Eu não esperava ver nenhum tipo de queda. Não coincidia com a visão tradicional de que, após a extinção, os mamíferos começaram a correr. É parte da razão pela qual voltei a estudar mais - parecia errado”.

A razão por trás da diversificação pré-extinção dos mamíferos continua sendo ainda um mistério.

Os cientistas sugerem uma possível ligação entre a ascensão de mamíferos e o surgimento das plantas com flores, que se diversificaram na mesma época.


“Não podemos ter certeza, mas plantas com flores podem ter oferecido novas sementes e frutos para os mamíferos. E, se as plantas co-evoluíram com novos insetos para polinizá-las, os insetos poderiam também ter sido uma fonte de alimento para os primeiros mamíferos”, disse Grossnickle.

"O estudo é particularmente relevante à luz da extinção em massa que a Terra está passando atualmente."

"Os tipos de sobreviventes que sobreviveram à extinção em massa há 66 milhões de anos, principalmente generalistas, podem ser indicativos do que sobreviverá nos próximos cem anos."

Referências
Grossnickle D.M. & Newham E. Therian mammals experience an ecomorphological radiation during the Late Cretaceous and selective extinction at the K–Pg boundary. Proc. R. Soc. B, published online June 7, 2016; doi: 10.1098/rspb.2016.0256
Sites: SCI-News.com


Para finalizar veja um vídeo do canal Universo Jurássico, sobre DIMETRODON - O SEGUNDO MAIOR PREDADOR DO PERMIANO:


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.