Como os animais e as plantas sobrevivem ao inverno intenso?

De uma maneira geral, como são as estratégias de sobrevivência dos animais e plantas para sobreviverem ao inverno?


Foto de Tetyana Kovyrina: https://www.pexels.com/pt-br/foto/esquilo-no-galho-de-arvore-3572838/


VAMOS DESCOBRIR...


https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ?sub_confirmation=1


Quando o inverno chega, nas regiões de clima frio, a natureza sofre abrupta transformação. As árvores dos bosques são despojadas de suas folhas, enquanto que, nas pradarias, as ervas deixam cair suas pequeninas hastes, ao receberem as primeiras lufadas dos ventos frios. A terra se desnuda, perde sua roupagem, seus vários tons de verde. E, com o verde, desaparecem também muitos animais. Olhando para cima, onde o céu se estende claro, quase não se vêem os pássaros, que migram para regiões onde o clima é mais ameno ou preferem os ninhos aquecidos à liberdade dos vôos.


Mas, se estivéssemos no campo, bastaria munirmo-nos de uma pequena enxada e, cavando pacientemente o chão, descobriríamos que a vida animal e vegetal não sumiu. Apenas buscou refúgio seguro sob a terra. E espera simplesmente que o frio vá embora, para então retomar sua existência sobre o solo. Enquanto cá em cima o termômetro cai e há neve, gelo e ventos, lá embaixo, sob a terra gelada, um número inimaginável de seres vivos animais e vegetais "embalam o sono" enquanto a primavera não vem.


Leia também:


A VIDA SOB O CHÃO


A vida de todos os seres, inclusive a do homem, é regulada pelas estações. Para este, porém, que conta com meios de defesa e abrigo, a estação fria é enfrentada sem maiores dificuldades. Mas o mesmo não acontece com as outras espécies animais, que vêem a chegada do inverno como uma ameaça à sua própria sobrevivência. A escassez de alimentos e a queda da temperatura exigem, muitas vezes, uma resistência que só algumas possuem. Enquanto estas enfrentam o frio, outras de-mandam, regiões de climas mais benignos: são os animais migratórios. Outros, como o castor, escondem-se nas tocas, onde armazenaram alimentos necessários. E há os que preferem dormir até que chegue a primavera: são os animais hibernantes.


Imagem de SAM_MINO por Pixabay


Para a maioria dos insetos, o frio intenso é mortal. Por isso, o próprio instinto de conservação leva-os a buscar refúgio sob a terra. Há famílias de insetos que o fazem simples~ mente para se abrigar do inverno; outras, para perpetuar a espécie antes de morrer, pois sua vida é mais curta que os meses da estação. Em covas abertas no terreno, eles colocam seus ovos que darão origem às larvas, das quais surgirão os Insetos, ao chegar a primavera. Ao lado dessas formas de vida animal, não é difícil descobrir as de vida vegetal latente. Como as sementes de trigo, por exemplo, que, mesmo durante o inverno, continuam a germinar; ou as beterrabas, ou os bulbos da cebola e de outras plantas dos bosques e dos prados.


Leia também:


COMO OS ANIMAIS SOBREVIVEM AO INVERNO? 


Foto de Cosmin: https://www.pexels.com/pt-br/foto/animal-bicho-aracnideo-gelo-7053436/


Caracol. Encerrado em sua concha durante todo o inverno, o caracol dorme na terra porosa. Vedando a abertura de sua "casinha" com uma membrana rica em cálcio e, por isso mesmo, muito rígida (opérculo), ele "esquece" da vida lá fora.


Besouro. Após três anos de vida debaixo da terra, o besouro vive agora seu último in-verno. De larva, converteu-se em ninfa no verão passado e dois meses depois apareceu o besouro. Ingrata é sua existência, pois espera soterrado o fim da estação fria. Na primavera, ao sair para o ar livre, viverá apenas mais um mês.


Ninfa de cigarra. Igualmente para a cigarra, este será o último inverno. Há três ou quatro meses vive sob a terra, na forma de larva. Agora, já se converteu em ninfa, porém está destinada a viver pouco tempo: morrerá no próximo outono. Entretanto, é bom lembrar que há espécies de cigarras que chegam a viver dezessete anos em estado larval.


Ovos de gafanhoto. Esta covinha, na qual apareceram numerosos ovos alongados, foi cavada pelo gafanhoto. A fêmea desta espécie, após construir seu esconderijo, reboca as paredes com uma substância viscosa, que as torna resistentes, como se tivessem recebido urna fina camada de cimento.


Ovos e crisálidas de mariposa. Algumas mariposas, especialmente as noturnas, põem centenas de ovos, que são deixados entre as rochas, terriços e pedras, onde ficam protegidos do mau tempo. Deles nascerão as larvas, sob a forma de lagartas (ou taturanas).


Formigas. Na parte mais profunda dos formigueiros, onde o frio não chega, as formigas dormem amontoadas, imersas no que se pode chamar de letargia hibernal. Entre os diferentes insetos estivais, isto e, os que só são vistos no verão, a abelha é o único que não tem um verdadeiro repouso hibernal. Na colmeia, onde todo o enxame se comprime durante o inverno, existe sempre um pouco de calor, suficiente para manter vivas as abelhas.


Quanto aos outros animaizinhos que conseguem sobreviver à chegada do inverno, todos eles escolhem um lugar abriga-do para esperar a primavera. Eis aqui, portanto, sob a terra  minhoca; grilo-toupeira; escaravelho; grilo. Todos adormecidos à espera de dias melhores.


Leia também:


COMO AS PLANTAS SOBREVIVEM AO INVERNO?


Imagem de Ingo Jakubke por Pixabay


Raízes das plantas. Durante a estação fria, também as raízes "descansam" sob a terra. Elas restringem ao máximo suas atividades metabólicas, como a absorção de água e a respiração.


Sementes de cereais. As sementes de alguns vegetais, lançadas à terra no outono, já estão germinando quando o inverno chega. Eis a semente de trigo (gramínea), que já fez brotar a sua raiz e os primeiros folíolos. É o acontecimento mais importante que ocorre sob a crosta gelada do solo nos pais s de clima frio. No inverno, quando tudo parece morto, a terra prepara nas suas entranhas o trigo, urna das plantas mais úteis ao homem.


Batata. Nos primeiros dias de inverno, a parte aérea do vegetal desaparece. Com vida, fica só a batata (um caule do tipo denominado tubérculo). Quando o tempo frio passar, devagarinho irão surgindo os brotos e, de cada um, nascerá urna nova plantinha.


Beterraba branca. No outono, quando as folhas da planta estão destinadas a desaparecer, o vegetal confia às raízes napiformes (em forma de nabo) a tarefa de sobre-viver. Prepara-se para o inverno, concentrando substâncias de reserva que se acumulam nas raízes. Estas se dilatam e, ao abrigo do frio, se mantém vivas com as substâncias acumuladas.


Cebolas e alho. Como a beterraba, estas plantas armazenam substâncias nutritivas durante o verão. Formam, assim, um bulbo ou um caule subterrâneo, que se desenvolve muito, dilatando-se com os alimentos que permitirão à planta passar sem danos a estação fria.


Leia também:

Nenhum comentário:

Imagens de tema por andynwt. Tecnologia do Blogger.