O maior primata que já existiu: conheçam o Gigantopithecus

É o pé-grande? É o abominável-homem-das-neves? É algum tipo de experimento científico? Nenhum desses, mas sim um primata que faz o gorila parecer pequeno ao seu lado.


https://www.bioorbis.org/2015/02/o-maior-primata-que-ja-existiu-conhecam.html
Uma reconstrução artística de como seria em vida o Gigantopithecus. Fonte da imagem: dinossauros-fanfiction.fandom.com

VAMOS DESCOBRIR...

✅ Canal no Youtube | Inscreva-se AGORA ✅
 https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ?sub_confirmation=1

O GIGANTOPITHECUS - O PRIMATA GIGANTE


Gigantopithecus (do grego gigas = gigante "γίγας", e pithecus = macaco "πίθηκος") é um gênero extinto de primata, que viveu no Pleistoceno - aproximadamente entre 5 milhões e 100 mil anos atrás - na China, Índia e no Vietnã, habitando o mesmo lugar e em épocas similares à dos primeiros hominídeos, como, por exemplo, o Homo erectus.



Os fósseis encontrados sugerem que o Gigantopithecus foi a maior espécie de primata que já viveu. 

Figura 2. Molar (holótipo) de um Giganthopithecus blackiAo fundo o Prof. Friedemann Schrenk.

Ele era provavelmente quadrúpede e herbívoro, sendo o bambu o alimento principal em sua dieta, que era suprida com frutas - embora alguns paleantropólogos afirmem tratar-se de um onívoro.


Como o Gigantoithecus foi extinto?


A razão pela qual o Gigantopithecus foi extinto ainda é controversa. 



Alguns pesquisadores acreditam que sua extinção se deve às mudanças climáticas ocorridas no seu habitat; outros apontam, entre outras razões, a competição de espécies mais adaptadas ao mesmo ambiente em que o Gigantopithecus vivia.

Figura 3. Comparação entre os crânios de Humano, Gorila e do Gigantopithecus. Fonte da imagem: teamechonews.blogspot.com

Pesquisas paleoantropológicas realizadas nos diversos dentes (veja na Figura 2) encontrados em um sítio na caverna de Liuzhou na China e em alguns encontrados em sítios no Vietnã sugerem que o Gigantopithecus habitou quase toda região oeste da Ásia. Uma espécie diferente, o Gigantopithecus giganteus, também foi encontrada ao norte da índia.



Com base nos fósseis encontrados - inicialmente molares de aproximadamente 2,5 centímetros (recuperados em lojas tradicionais de medicina chinesa), sabe-se que o Gigantopithecus tinha mais ou menos 3 metros de altura e pesava algo entre 300 e 500 kg - sendo de duas a três vezes maior do que os atuais gorilas (veja uma comparação entre o gorila, um Gigantopithecus e um humano, na Figura 4).


Figura 4. Comparação de tamanho corporal entre Humano, Gorila e o Gigantopithecus. Fonte da imagem: papodeprimata.com.br

Os primeiros vestígios dos Gigantopithecus, descritos por um antropólogo foram encontrados em 1935 por Ralph von Koenigswald em uma bótica. Dentes e ossos fossilizados são frequentemente triturados até virar pó e utilizados em alguns ramos da medicina tradicional chinesa.

Referências
AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia dos Organismos, classificação, estruturas e função nos seres vivos. 1ª edição. Editora Moderna, 1998.
POUGH, F. Harvery; JANIS, Christine M; HEISER, John B. A vida dos vertebrados. Atheneu Editora São Paulo, 2006.

4 comentários:

  1. Certo dia um repórter me perguntou se eu acreditava na existência do Pé-grande (em inglês: Bigfoot; ou Sasquatch ou Caiola). Nome científico Gigantopithecus giganteus. Eu respondi que sim e que ele é o governador do Estado do Rio, conhecido, também, como Pezão.

    ResponderExcluir
  2. É o sonho dos criptozoófilos que sasquatchs e ietis sejam remanescentes desses primatas formidáveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Forsadetartaruga,

      Realmente se essas lendas um dia forem provadas que existem, pode sim eles serem descendentes do Gigantopithecus.

      Agradecemos pelo comentário, um grande abraço.

      Equipe BioOrbis.

      Excluir

Imagens de tema por konradlew. Tecnologia do Blogger.