Como é a visão das aves de rapina?

Sabemos que as aves tem uma visão surpreendente, que no qual é o seu principal sentido para a caça de presas. Mas as aves de rapina estão em um patamar acima com uma visão extraordinária.

https://www.bioorbis.org/2015/09/a-visao-das-aguias.html
Imagem de Silke por Pixabay 

VAMOS DESCOBRIR...
https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ


Quem são as aves de rapina?


A palavra latina raptor significa "aquele que agarra e leva consigo", termo que faz lembrar a águia arquetípica, a mais poderosa de toas as aves predadoras. A ordem dos Falconiformes - um dos maiores e mais extraordinários grupos de aves - inclui uma variedade inusitada de formas e hábitos, desde falcões rápidos que caçam aves até as estranhas aves da família Sagittariidae.

Podem apresentar formas diferentes, mas todas têm caraterísticas comuns. O bico é curvado e afilado, para bicar a comida em pedaços que possam engolir; os pés, fortes, com garras afiadas e encurvadas. Os olhos na parte frontal da cabeça permitem visão binocular, para melhor percepção de profundidade. São boas voadoras, embora essa característica não seja universal.

As aves de rapina sempre chamaram a tenção do homem. Um gavião cortando o espaço como uma flecha, Terra e céu por ele comandados, é um espetáculo de tirar o fôlego. O pio de uma coruja, vindo não se sabe de onde, é de arrepiar! Essas criaturas estão entre as mais belas e interessantes do mundo, e são imponentes aves predadoras.

Veja também outras postagens nossa sobre a visão dos animais:

VISÃO ALÉM DO ALCANCE


As aves de rapina dependem da visão apurada para encontrar presas, reconhecer outros indivíduos e detectar a aproximação de competidores. 

A visão dessas aves é incrível, cerca de 2 a 8 vezes mais aguçada que a visão humana. Algumas águias e gaviões localizam suas presas a grandes distâncias.

A águia-real (Aquila chrysaetos, por exemplo, consegue ver uma lebre a mais de 3 km de distância. Outra característica da visão dos rapinantes é os olhos voltados para frente, resultando em uma visão binocular, o que dá uma noção de distância e profundidade, ideal para calcular manobras aéreas e ataques contra suas presas.


Águia-real (Aquila chrysaetos). Imagem de Manfred Richter por Pixabay 

Os olhos dos rapinantes são extremamente grandes, representando cerca de 15% do peso da cabeça.

Por isso, as aves de rapina tem a movimentação dos olhos bastante limitada dentro da caixa craniana, elas não conseguem mover os olhos para esquerda ou para a direita, para cima ou para baixo, como nos humanos. 

Para olhar para os lados, precisam virar a cabeça. Já as corujas (Strigiformes) compensam essa limitação através da grande flexibilidade de seu pescoço (nº maior de vértebras cervicais em relação aos outros vertebrados), sendo capazes de girar a cabeça a 270°.

OLHAR DO DIA E DA NOITE


As espécies diurnas enxergam colorido, alguns falcões como o francelho (Falco naumanni), são capazes de ver a luz ultravioleta. Com esta adaptação são capazes de detectar a partir de um rastro de urina, a posição de suas presas no solo.

Já as corujas, por serem em sua maioria noturnas, possuem olhos muito sensíveis a luz (sensibilidade de 10 a 100 vezes mais que a dos humanos), resultando em uma ótima visão noturna.

Por possuírem mais células da retina sensíveis a luz e não a cores, a maioria das corujas enxergam em cores limitadas ou possuem visão monocromática.

Referências
POUGH, F. Harvery; JANIS, Christine M; HEISER, John B. A vida dos vertebrados. Atheneu Editora São Paulo, 2006.
Sites: Aves de Rapina Brasil

2 comentários:

  1. muito interessante !!!
    https://www.neobux.com/?r=kh0r0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá dyegokgb,

      Que bom que gostou, fique ligado pois muito mais vai vir por ai.

      Equipe BioOrbis.

      Excluir

Imagens de tema por andynwt. Tecnologia do Blogger.