A majestosa árvore Sumaúma (Ceiba pentandra)

Neste post vamos descobrir um pouco sobre essa majestosa árvore, a Sumaúma.


Eu próximo a uma gigante Sumaúma.


VAMOS DESCOBRIR...


✅ Canal no Youtube | Inscreva-se AGORA ✅

https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ?sub_confirmation=1


A mafumeira, sumaúma ou samaúma é uma planta tropical da ordem Malvales e da família Malvaceae, nativa do México, da América Central, das Caraíbas, do norte da América do Sul e da África Ocidental.


A Sumaúma (Ceiba pentandra), também chamada de mafumeira, sumaúma e kapok, é uma das maiores árvores tanto da América tropical quanto na África, podendo atingir até 50 m de altura mais de 2 m de diâmetro do tronco. Esta espécie cruzou o Oceano Atlântico e colonizou a África há vários milhões de anos. Esse processo de dispersão se deu, provavelmente, por meio da combinação de grandes vendavais e correntes marítimas que levaram sementes para o outro lado do Atlântico. Há também a possibilidade de sementes ou estruturas vegetais terem atravessado o Atlântico aderidas a grandes troncos flutuantes. São encontrados lindos exemplares em praças públicas de Belém, no estado do Pará.


Leia também:


Características gerais


A mafumeira cresce entre 60–70 m de altura e o seu tronco é muito volumoso, até 3 m de diâmetro com contrafortes. O tronco e muitas das pernadas maiores estão rodeadas de enorme quantidade de espinhos simples, muito grandes e robustos. Alguns exemplares chegam a atingir os 90 m de altura, sendo, por isso, uma das maiores árvores da flora mundial. As folhas são compostas por 5 a 9 lóbulos, cada um com cerca de 20 cm. As árvores adultas produzem frutos (Figura 2) que contêm as sementes rodeadas por uma fibra macia, amarelada que é uma mistura de linho e celulose.


Figura 2. Fruto da Sumaúma. Fonte da imagem: Wikipédia/User:Velela.


Uma verdadeira herança do poder da flora latino-americana, as ramificações do tronco junto às raízes da samaúma formam compartimentos altos, os quais são muitas vezes utilizados como abrigo e habitação para povos indígenas e outras populações locais.


Leia também:


Usos da sumaúma


Esta planta é conhecida também por algodoeiro (Figura 3) por causa das fibras de suas sementes, inclusive a palavra sumaúma ou samaúma é usada para descrever a fibra obtida dos seus frutos. Encontra-se uma fibra similar no Índico Bombax ceiba (também conhecida como Bombax malabaricum ou seda de algodão-árvore). É denominada sumaúma indiano e é de cor mais escura e menos versátil do que a variedade original.


Figura 3. Sementes da Sumaúma. Fonte da imagem: Wikipedia/J.M.Garg.


A fibra é muito leve, altamente inflamável e resistente à água. O processo de separação da fibra é manual. É usada como uma alternativa ao algodão para encher almofadas, colchões (antigamente) e para isolamentos. Na atualidade, a sumaúma foi substituída por materiais sintéticos. As sementes produzem um óleo usado para fabricar sabão e também são usadas como o fertilizante.


Nos países do Sudeste Asiático, a mafumeira tem uma casca maior e as sementes, altamente inflamáveis, são usadas como combustível. Na Tailândia têm o nome de 'taban fai. O óleo das semente é também utilizado na indústria culinária e medicina.


Leia também:


Uso medicinal


Além de o chá da casca funcionar como diurético, diferentes partes da Ceiba pentandra podem ser utilizadas no tratamento de doenças como bronquite, artrite e conjuntivites.


Em sistemas de medicina tradicional as diferentes partes (folhas, caules, raízes) desta planta é indicada ainda para o tratamento de uma série de doenças como: de bronquite, diarreia, disenteria, doenças de pele, inflamações e furúnculos (em emplastros), artrite, doenças oculares dolorosas (conjuntivites), dores de cabeça, febre crônica, picada de inseto e ainda como diurético e afrodisíaco. Todas as partes desta planta, isoladas ou combinadas, têm inúmeras atividades terapêuticas para o tratamento da referida variedade de doenças já descritas.

Nenhum comentário:

Imagens de tema por AndrzejStajer. Tecnologia do Blogger.