Será mesmo que as plantas sabem contar?

Bom até onde sabemos as plantas não tem um cérebro não é mesmo? Mas essa nossa amiga que vamos apresentar tem seus meios pra saber contar.

http://www.bioorbis.org/2018/01/planta-que-sabe-contar.html
A planta que sabe contar. Foto: Annanda Tonini. Tirada em Belo Horizonte - MG.

VAMOS DESCOBRIR...


✅ Canal no Youtube | Inscreva-se AGORA ✅

https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ?sub_confirmation=1




A planta que sabe contar


Pesquisadores da Universidade de Würzburg, na Alemanha, descobriram que a captura de presas é tão fácil quanto contar um, dois, três para Flytraps Venus (Dionaea muscipula, veja na Figura 2) conhecida comumente como Dioneia no Brasil.


Figura 2. A Venus Flytrap, a famosa Dioneia (Dionaea muscipula). Pixabay/Domínio Público.

As plantas podem contar os movimentos de suas presas usando as cerdas sensoriais em suas folhas antes de fecharem. Se um movimento é percebido, nada acontece. Mas se um segundo segue dentro de dez segundos do primeiro, a planta fecha-se.

Figura 3. Dionaea muscipula. Foto: Cleverson Felix.

É o terceiro toque que aciona o processo digestivo mortal. Assim, se uma mosca conseguisse ficar parada, a armadilha teoricamente a liberaria depois de meio dia.

Outras características da Dioneia


A dioneia, também conhecida como apanha-moscas (Figura 3) é uma planta carnívora que captura e digere as presas, dai o nome comum. A estrutura de captura é formada por dois lóbulos unidos pela base e presos na ponta de cada uma das folhas. A planta também é conhecida como Vênus papa-moscas, em alusão à deusa romana do amor e da fertilidade.

As armadilhas que elas usam para atrair suas presas é um doce néctar. Toque em um de seus "dentes" uma ou duas vezes, em rápida sucessão, e uma carga elétrica fecha a armadilha, seus dentes entrelaçados formando uma gaiola aprisionando a mosca (Figura 4). As lutas contínuas do inseto farão com que a armadilha se feche, quando as enzimas digestivas irão dissolver os tecidos moles da vítima. A armadilha reabsorve esta sopa nutritiva e - após cerca de uma semana - reabre, usando a carcaça para atrair novas vítimas.


Figura 4. Dioneia. Foto: Annanda Tonini. Tirada em Belo Horizonte - MG.

A Dionaea muscipula tem uma área nativa muito limitada, crescendo apenas nos pântanos costeiros da Carolina do Norte e do Sul. A destruição do habitat colocou em risco sua sobrevivência e acredita-se que esteja extinta em vários de seus municípios nativos.

Horticultores bem-intencionados introduziram a planta em novas áreas (as chamadas populações "exóticas"), mas esses esforços são imprudentes e provavelmente causam mais danos do que benefícios.

Leia mais também:



Referências
AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia dos Organismos, classificação, estruturas e função nos seres vivos. 1ª edição. Editora Moderna, 1998. Sites: zap.aeiou.pt

Nenhum comentário:

Imagens de tema por A330Pilot. Tecnologia do Blogger.