Os biomas do Brasil

Venham conhecer as características das formações da flora de cada região do Brasil, os biomas, e as riquezas que elas guardam.

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/03/tipos-de-florestas-do-brasil.html

VAMOS DESCOBRIR...

Biomas são grandes ecossistemas terrestres com uma fisionomia vegetal característica determinada principalmente pela influência de fatores macroclimáticos. Possuem padrão homogêneo de estrutura e função, em escala continental ou regional.

Os biomas são geralmente caracterizados e identificados por suas plantas mais abundantes, razão pela qual falamos em formação fitogeográficas (fito = planta).

Os principais biomas terrestres são: tundra, floresta boreal, floresta temperada, floresta tropical, campos e desertos.


biomas-brasil
Biomas do Brasil. Fonte da imagem: geografia.seed.

O Brasil é o segundo país do mundo com mais áreas florestais. Com 463 milhões de hectares, o país perde somente para a Rússia segundo o levantamento do Serviço Florestal Brasileiro de 2012.

Florestas são áreas que medem mais de 0,5 hectares, com árvores maiores que 5 metros de altura e cobertura de copa superior a 10%, ou árvores capazes de alcançar estes parâmetros in situ (no lugar). Esse conceito foi determinado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Conheçam agora os incríveis Biomas existentes no Brasil:

FLORESTA AMAZÔNICA


A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo. Sua maior parte localiza-se no território brasileiro, do qual cobre cerca de 40%. No Brasil a floresta Amazônica distribui-se por nove estados: Acre, Amazonas, Rondônia, Roraima, Amapá, Pará, Mato Grosso, Tocantins e Maranhão.

A diversidade biológica dessa floresta é a maior do mundo. Dentre as plantas podemos citar o cupuaçu, o guaraná, a seringueira (de onde se extrai o látex para a fabricação de borracha), palmeiras como o açaí, o tucumã e o inajá, espécies de grande porte como a castanheira, a sumaúma (conhecida como "o gigante da Amazônia") e o angelim. Esse bioma abriga também inúmeras espécies de plantas medicinais, graças às quais já foram feitas descobertas importantes para a Medicina, como é o caso do curare (um potente anestésico) e do quinino (bom remédio contra a malária).


Fonte da imagem: ruralpecuaria.

Como os estoques de madeira do sul do país estão se esgotando, nos últimos antos a extração de mogno e cerejeira na floresta Amazônica aumentou muito, o que tem levado à drástica redução da população dessas plantas.

Além desse grande número de espécies de plantas, na Amazônia está também a maior diversidade de espécies animais: preguiça-real, macaco-aranha (ou quatá), macaco-prego, guariba (ou bugio), araçari (tucano), arara-vermelha, arara-canindé, jacaretinga, jacaré-coroa, jacaré-açu, muitas espécies de peixes como o pirarucu, o aruanã, o surubim e o poraquê (peixe-elétrico), muitas espécies de insetos e de vários outras classes de animais incríveis.

CERRADO


O Cerrado é o segundo maior bioma brasileiro, sendo menor apenas que a Floresta Amazônica. Ocorrem na região Centro-Oeste, principalmente nos estados de Tocantis, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Minas Gerais, e também em pequenas extensões do Amazonas, São Paulo, Paraná, Paraíba e Pernambuco.

O clima no cerrado é quente, com estação seca rigorosa, embora chova em certas épocas do ano, principalmente no verão.

Apesar da pouca chuva, mesmo nas estações secas o solo contém quantidade razoável de água a partir de 2 m de profundidade. Assim, as raízes de muitas plantas aprofundam-se até atingir o lençol freático subterrâneo, retirando a água necessária para sua sobrevivência.


Fonte da imagem: ecoa.org.

Os solos dos cerrados são considerados úteis para a agricultura, desde que fertilizados e corrigidos em sua acidez pela adição de calcário.

Algumas das principais plantas encontradas no cerrado são: araçá, murici, gabiroba, pau-terra, indaiá (palmeira de caule subterrâneo que em certos locais domina a paisagem, formando os campos de indaiás) e capim-flecha (chega a atingir 2,5 m de altura e pega fogo com facilidade).

A fauna é muito rica, incluindo a ema, a maior ave das Américas. Dentre os mamíferos, podemos citar: lobo-guará, onça-pintada, anta, tamanduá, tatu e veado-campeiro, dentre vários outros.

Um importante fator ecológico do cerrado é o fogo, causado por diversos fatores, como raio. As plantas possuem adaptações para enfrentar o fogo, como por exemplo cascas espessas ou caules subterrâneos.

MATA ATLÂNTICA


A Mata Atlântica também é uma floresta tropical, estendendo-se desde o Rio Grande do Norte até o sul em montanhas e planícies litorâneas. Atualmente, encontra-se muito devastada em virtude da grande ocupação humana, restando apenas 7% da floresta original.


Fonte da imagem: meioambiente.

Nessa mata há grande diversidade de plantas, dentre as quais o pau-brasil, o jacarandá, o jequitibá, a peroba e o cedro, ameaças de extinção.

A fauna é diversificada, incluindo vários mamíferos ameaçados de extinção, como o mico-leão-dourado, a onça-pintada e o monocarvoeiro (o maior macaco das Américas). Dentre as aves ameaçadas de extinção destacam-se a araponga (também conhecida como "voz da mata Atlântica"), a jacutinga, o jacu e o macuco.

CAATINGA


A Caatinga ocorre na região Nordeste, em locais onde as chuvas são irregulares, as secas são prolongadas e as temperaturas, elevadas.

A palavra caatinga tem sua origem na língua tupi e significa mata branca (caa = mata; tinga = branca), nome sugerido pelo aspecto esbranquiçado dos galhos das árvores que perdem suas folhas na época da seca, fato que constitui um mecanismo de proteção contra a perda de água.


Fonte da imagem: netnature.

Outro mecanismo de proteção contra a perda de água é a redução das folhas e espinhos, o que se observa em certas plantas da caatinga, especialmente nas cactáceas, como o xique-xique, por exemplo.

A fauna da caatinga inclui animais como o curripião, a cascavel, o gavião-carcará e a ararinha-azul, ave provavelmente extinta.

PAMPAS


Os Pampas, ou campos sulinos, ocorrem no Rio Grande do Sul e apresentam vegetação herbácea, propícia à criação de gado, atividade muito comum na região.

As vegetações dessa região são acostumadas com fogos e queimadas. Também é possível encontrar, em áreas de transição, florestas subtropicais com araucárias, conhecida como pinheiro-do-paraná (Araucaria angustifolia) e o pinheiro do gênero Podocarpus A gralha-azul e a gralha-picaça são aves típicas dessa região.

Fonte da imagem: klimanaturali.

A madeira do pinheiro-do-paraná tem grande importância econômica e por isso a espécie tem sido intensamente explorada, o que vem provocando drásticas reduções da mata: hoje corresponde a menos de 2% do que foi originalmente.

Os Pampas estão presente no Rio Grande do Sul e se estende ainda para o Uruguai e a Argentina. A mata de araucárias ocorre na região Sul do Brasil, principalmente no Paraná e em Santa Catarina, estendendo-se de São paulo e sul de Minas Gerais até o norte do Rio Grande do Sul.

PANTANAL


O Pantanal abrange os estados do Mato Grosso do Sul e mato Grosso, estendendo-se pela Bolívia e pelo Paraguai. É uma região plana, onde os rios da bacia do rio Paraguai extravasam suas águas nos meses de cheia, inundando extensas áreas.

Mesmo nos meses mais secos, muitas regiões ainda permanecem alagadas, formando pequenas lagoas entremeadas por terras firmes. Nesses locais há plantas típicas de brejos, e em locais com inundações raras pode-se encontrar uma vegetação típica de cerrado, de campo e de floresta.


Fonte da imagem: meioambiente.

O Pantanal apresenta fauna muito rica, embora o número de espécies seja inferior ao registrado na Amazônia e no cerrado. No enteando, o número de indivíduos de cada espécie é muito maior no Pantanal. no caso das aves, estima-se que o Pantanal reúna a maior concentração do continente, observando-se com frequência árvores inteiras completamente ocupadas por grupos de garças, patos-selvagens, jaburus ou tuiuiús (ave símbolo da região. 

Outros representantes da fauna pantaneira são dourado, cachara, piranha, jacaré-do-papo-amarelo, sucuri, arara-azul, cervo-do-pantanal e onça-pintadaA flora do Pantanal está representada pelo carandá, buriti e manduvi, dentre várias outras espécies.

MANGUEZAL


O manguezal desenvolve-se na região litorânea onde os rios desembocam no mar, desde o Amapá até Santa Catarina.


Fonte da imagem: tocadacotia.com.

É um ecossistema extremamente importante, pois constitui locais usados por grande número de animais marinhos para a reprodução, além de participar de modo fundamental na produtividade das regiões costeiras.

Fonte: LOPES, Sônia; ROSSO, Sérgio. Biologia. Volume único. Editora Saraiva, 2006.

E para finalizar veja um vídeo do canal Vanessa Souza sobre os Biomas Brasileiros:


E SE QUISEREM VER MAIS DE NOSSAS POSTAGENS VENHAM SEGUIR NOSSAS COLEÇÕES NO GOOGLE+ (CLIQUEM NAS IMAGENS ABAIXO PARA ACESSAR OS LINKS):

 https://plus.google.com/collection/Q5LvSB https://plus.google.com/collection/YLgT0 https://plus.google.com/collection/Ut3sQB

2 comentários:

  1. Uilmara Machado de Melo Gonçalves19 de dezembro de 2017 23:14

    BRASIL LINDÍSSIMO!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Uilmara,


      Nosso amado Brasil, nossas terras e biomas naturais, é realmente maravilhoso, e somos abençoados por viver nele. Mas infelizmente o que o estraga são alguns seres humanos imundos que o destoem.

      Um grande abraço,

      Equipe BioOrbis.

      Excluir